A Polícia Federal fez buscas nesta quinta-feira no escritório da resseguradora IRB Brasil Re, informou a resseguradora.

Uma fonte com conhecimento do assunto informou que a operação é parte de uma investigação envolvendo o agora ex-vice presidente de finanças da companhia, Fernando Passos.

Em nota, a Polícia Federal informou apenas que deflagrou a Operação Suitcase, com o objetivo de investigar a prática de corrupção ativa e passiva e que foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nos Estados de Ceará e São Paulo.

No centro da investigação, que é desmembramento de ação que tramitou perante o Supremo Tribunal Federal, está a delação premiada de dois colaboradores que citaram um ex-diretor do Banco do Nordeste, que teria recebido 200 mil reais em espécie, que lhe foram entregues numa maleta em um hotel de Fortaleza. Passos foi anteriormente diretor do Banco do Nordeste.

Em nota, o IRB afirmou que “a operação realizada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, 12 de março, não está relacionada à companhia”.

Passos foi demitido do IRB na semana passada, junto com o presidente-executivo, José Carlos Cardoso, após os desdobramentos do questionamentos da gestora Squadra sobre práticas contábeis da companhia, cujas ações caíram fortemente. A gestão do IRB então informou investidores erroneamente que a empresa de investimentos do bilionário Warren Buffett, Berkshire Hathaway, teria comprado ações da resseguradora, o que foi negado pela própria Berkshire.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here