Secretarias estaduais de saúde contabilizam 387 infectados em 19 estados e no DF. Último balanço oficial do Ministério da Saúde aponta 291. A primeira morte foi registrada no estado de São Paulo.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 16h10 desta quarta-feira (18), 387 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 19 estados e no Distrito Federal.Em São Paulo, foi registrada a 3ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada nesta quarta pelo governo estadual. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista. Ele tinha diabetes e hipertensão.

Nesta quarta, a secretaria de Saúde de Goiás confirmou 12 casos do coronavírus, e a da Bahia anunciou o 18° infectado. O governo de Tocantins confirmou o primeiro caso no estado e o Rio de Janeiro confirmou em coletiva que são 49 casos até o momento. O Pará registrou o primeiro caso de infecção por coronavírus. O Amazonas registrou o segundo caso. Já no Distrito Federal, a secretaria de saúde confirmou 34 casos.

Além dos casos confirmados, o Ministério da Saúde contabilizava na terça-feira:

  • 8.819 casos suspeitos
  • 1.890 casos descartados
  • 18 pessoas estão hospitalizadas (7% do total)

Brasil contraria OMS e só faz testes nos casos graves

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que não mudará agora o critério adotado na fase de mitigação, e só as pessoas com casos graves serão testadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, na última sexta-feira (13), que os países apliquem testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para “achatar a curva” da disseminação da doença Covid-19.

O governo federal, que disse ter comprado kits da Fiocruz para 30 mil testes nos laboratórios públicos, disse que o objetivo da medida é economizar testes para as pessoas com complicações.

Situação no mundo

Os números de casos e de mortes por Covid-19 fora do território chinês já ultrapassaram os registrados na própria China, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, na segunda-feira (16).

Segundo monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, foram registradas, em todo o mundo, 7.955 mortes pela doença. Dessas, mais de 3.200 ocorreram na China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here